Molusco mais antigo do mundo viveu mais de 500 anos

Em 2006 um molusco quahog gigante foi tirado do fundo do mar, mas além do seu tamanho, o que chocou os pesquisadores foi o quão velho animal era. Até hoje ele é o mais antigo do filo já encontrado, tendo nascido há mais de 500 anos.

  • O molusco da espécie Arctica islandica foi dragado na costa da Islândia;
  • A sua idade foi inicialmente contada em 2007 a partir dos anéis da sua concha, como é feito com árvores, revelando que o animal viveu por mais de 405 anos;
  • No entanto, posteriormente, uma datação de carbono apontou que ele era ainda mais velho, tendo vivido cerca de 507 anos.
Esse é o molusco mais velho já encontrado (Crédito: Reprodução Instagram/ starworldlab)

Segundo o IFLScience, acredita-se que o animal tenha nascido no ano de 1499 d.C., fazendo com que fosse apelidado como Ming, por nascer durante a dinastia Ming na China.

Leia mais:

Longevidade do molusco

Essa espécie de molusco é conhecida por viver 100 ou mais anos, e a sua carne longeva é bastante apreciada. Em resposta a Science Nordic, a bióloga marinha, Doris Abele, disse que esses animais provavelmente vivem tanto tempo devido ao baixo consumo de oxigênio, o que faz com que seu metabolismo seja mais lento. No entanto, acredita-se também que a longevidade pode estar relacionada aos genes do Arctica islandica.

Molusco quahog (Crédito: S. Rae/Flickr ( CC BY 2.0 ))
Molusco quahog (Crédito: S. Rae/Flickr ( CC BY 2.0 ))

Com exceção da oxidação do ácido nucleico, os níveis de dano de A. islandica não mudam com a idade, indicando excelente manutenção celular. Uma vez que as correlações entre a oxidação do ácido nucleico e a idade também foram demonstradas anteriormente em outros organismos, e a taxa de acumulação da oxidação do ácido nucleico se correlaciona com a idade relativa em ambas as populações investigadas, a oxidação do ácido nucleico pode refletir mecanismos intrínsecos de envelhecimento.

Trecho de estudo sobre esses moluscos

Não se sabe ao certo quantos anos esses moluscos podem sobreviver, e o Ming não sobreviveu muito tempo para contar. Pouco tempo depois de ser descoberto, ele acabou morrendo, provavelmente após ser congelado quando dragado do fundo do oceano.



FONTE

Sobre o Autor

Ubiratan Motta
Ubiratan Motta

Historiador que dedicou sua vida à carreira militar. Especialista em recursos humanos e logística, e com vasta experiência em operações e missões das Forças Armadas.

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Solicitar exportação de dados

Use este formulário para solicitar uma cópia de seus dados neste site.

Solicitar a remoção de dados

Use este formulário para solicitar a remoção de seus dados neste site.

Solicitar retificação de dados

Use este formulário para solicitar a retificação de seus dados neste site. Aqui você pode corrigir ou atualizar seus dados, por exemplo.

Solicitar cancelamento de inscrição

Use este formulário para solicitar a cancelamento da inscrição do seu e-mail em nossas listas de e-mail.