Votação em Indiana mostra que Trump ainda tem problemas com republicanos resistentes

(Reuters) – Enquanto Donald Trump lida com o julgamento pela compra do silêncio de uma atriz pornô em um tribunal de Manhattan, a centenas de quilômetros eleitores de Indiana mostram que o candidato republicano à Presidência dos Estados Unidos ainda tem trabalho pela frente para conquistar os céticos em seu partido.

As primárias da terça-feira (07) no estado do Meio-Oeste revelaram um apoio surpreendente à antiga rival de Trump, Nikki Haley, com mais de 30% dos eleitores em algumas áreas do estado se recusando a votar em Trump. 

Haley abandonou a eleição em março, e Trump não tem oposição interna desde então. Ainda assim, seguindo o padrão ao longo do ano, Haley mostrou força entre eleitores urbanos e do subúrbio em Indiana — demografia que, em todo o país, tem sido historicamente problemática para o ex-presidente. 

Continua depois da publicidade

Os resultados de Indiana não terão influência direta na eleição geral de 5 de novembro entre Trump e o presidente democrata, Joe Biden. O estado tem uma forte tendência conservadora e quase certamente apoiará Trump, que venceu as primárias da terça-feira com 78% dos votos. 

Os resultados das primárias, no entanto, oferecem o mais recente sinal de que alguns republicanos e independentes permanecem receosos em relação a Trump. 

“Os republicanos estão usando a oportunidade de votar em Haley como uma forma fácil de expressar insatisfação com Trump”, afirmou Jacob Rubashkin, analista da Inside Elections, de Washington.

Continua depois da publicidade

“Há um contingente de republicanos que não gosta dele e preferiria outro indicado. Votar em Haley comunica isso.”

Indiana permite que independentes e democratas votem nas primárias republicanas. Aqueles que o fizeram provavelmente escolheram Haley, como em outros estados, caso de New Hampshire e Virginia, durante primárias mais cedo neste ano. 

Trump tem tido dificuldades de fazer uma campanha robusta desde o início de seu julgamento no qual ele é acusado de encobrir ilegalmente um pagamento de US$ 130.000 a uma atriz pornô para comprar seu silêncio no período que antecedeu a eleição de 2016.

Continua depois da publicidade

No dia em que os eleitores de Indiana foram às urnas, as telas de TV de todo o país estavam repletas de imagens de Stormy Daniels, a atriz de filmes adultos que testemunhou sobre um encontro que ela disse que teve com Trump há quase 20 anos.

Primeiro ex-presidente dos EUA a enfrentar um julgamento criminal, Trump declara-se inocente e nega que teve relações sexuais com Daniels.

FONTE

Sobre o Autor

Ubiratan Motta
Ubiratan Motta

Historiador que dedicou sua vida à carreira militar. Especialista em recursos humanos e logística, e com vasta experiência em operações e missões das Forças Armadas.

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Solicitar exportação de dados

Use este formulário para solicitar uma cópia de seus dados neste site.

Solicitar a remoção de dados

Use este formulário para solicitar a remoção de seus dados neste site.

Solicitar retificação de dados

Use este formulário para solicitar a retificação de seus dados neste site. Aqui você pode corrigir ou atualizar seus dados, por exemplo.

Solicitar cancelamento de inscrição

Use este formulário para solicitar a cancelamento da inscrição do seu e-mail em nossas listas de e-mail.